Web Radio Studio Z

(42) 999684577

######
 
Estudo aponta 48% são contra aborto

"Permitir que o aborto seja realizado em hospitais sem colocar em risco a vida das mulheres é uma atitude em defesa da vida." De acordo com uma pesquisa nacional feita pelo Ibope no início do ano, 47% dos brasileiros concordam com essa frase e 48% discordam dela. O restante não opinou.

A pesquisa foi encomendada pela ONG (organização não-governamental) Católicas pelo Direito de Decidir, que tem entre suas bandeiras a legalização do aborto no Brasil, contrariando a posição oficial da Igreja Católica.

Apesar de a pergunta feita aos entrevistados não mencionar diretamente a legalização, a ONG entende que a população brasileira não encara o tema da mesma maneira que o Congresso Nacional, que ontem derrubou um projeto de lei que legalizaria o aborto no país.

"Na sociedade, vemos que metade é favorável e metade é contrária. No Congresso Nacional, isso não acontece. É triste constatar que o Congresso não reflete o pensamento da população", afirma Dulce Xavier, coordenadora da Católicas pelo Direito de Decidir.

A pesquisa do Ibope mostra que as pessoas com formação universitária e as que se dizem católicas defendem mais o aborto que as pessoas que estudaram até a quarta série e as que se dizem evangélicas.

Para a pesquisa, o Ibope ouviu 2.002 pessoas em janeiro deste ano em todas as regiões do país.

Dulce Xavier diz que a tendência é que o Brasil legalize o aborto, como fizeram recentemente Portugal e a Cidade do México. "Jogar na cadeia as mulheres que fazem aborto não resolve o problema."

Fonte: Folha de São Paulo


Agora na Rádio


Enquete
O que achou da nossa radio ?
Otimo
Bom
Recular
Ruim
Não Sei Dizer
Ver resultados

As mais pedidas
0
Casava de novo
Daniel
0
Te vivo
Luan Santana
0
Eu não iria
Gustavo Lima
0
Igual ela so uma
Wesley Safadão
1
Imprecionando os anjos
Gustavo Mioto

Estatísticas
Total de Acessos: 9426
Publicidade
Midia
Midia
Midia
 
 
SOSTER Laxetico do Negão Rádios Net Rádio Studio Z
  Rádio Studio Z   Logo da Empresa